CIEE atento à queda na empregabilidade dos jovens no DF

//CIEE atento à queda na empregabilidade dos jovens no DF

Em Brasília, 100 mil estudantes aguardam por uma vaga de aprendizagem no banco do CIEE

A pandemia causada pelo novo coronavírus refletiu diretamente na economia e na empregabilidade do jovem no Brasil. De acordo com o Centro de Integração Empresa Escola – CIEE, até o final deste ano, 32 mil vagas de aprendizagem poderão ser extintas. A não renovação de oportunidades já existentes será o principal fator para a retração.

Segundo a instituição filantrópica, Brasília possui atualmente 2.700 aprendizes contratados, distribuídos em 850 empresas, e as demissões realizadas no período impactarão a manutenção das vagas, uma vez que a cota da Lei da Aprendizagem é contabilizada com base no número de funcionários das companhias. Segundo o banco de dados do CIEE, 100 mil estudantes buscam uma vaga de aprendizagem atualmente, somente no Distrito Federal. Desde o início da pandemia, o número de empresas parceiras nesta modalidade apresentou retração de 11,85%.

Por outro lado, 83,3%* do empresariado afirma que se existisse uma medida do governo para ajudar a custear a contratação de aprendizes, optaria pelo programa imediatamente. Por isso, oCIEE sugeriu uma Medida Provisória que prevê o custeio de 50% do salário do aprendiz, que possibilitaria a contratação de até 400 mil jovens em todo território nacional. A iniciativa também está sendo apoiada por aprendizes e já reuniu mais de 60 mil assinaturas em uma petição online.

Queda na empregabilidade do jovem no Brasil e no DF

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – Contínua (Pnad Contínua), mostram que a taxa de desemprego entre os jovens de 18 a 24 anos atingiu 27,1%, no primeiro trimestre de 2020. No DF, a situação é bem similar: 26,2% dos jovens estão desocupados, de acordo com estudo recente da Codeplan (Companhia de Planejamento do Distrito Federal). Ainda na capital federal, o índice de desemprego observado para os habitantes no geral é de 14,1%.

Lei da Aprendizagem

A Lei nº 10.097/2000, ampliada pelo Decreto Federal nº 5.598/2005, determina que todas as empresas de médio e grande porte contratem um número de aprendizes equivalente a um mínimo de 5% e um máximo de 15% do seu quadro de funcionários, cujas funções demandem formação profissional. Jovens, de 14 a 24 anos incompletos, que estejam cursando o ensino fundamental, ensino médio ou já tenham concluído seus estudos podem se candidatar à vaga de aprendiz.

Durante o processo de aprendizagem, o jovem e adolescente tem oportunidade de desenvolver hard e soft skills e capacitação de acordo com sua área de atuação.

 Acompanhe o CIEE pelas mídias sociais: Facebook, Instagram, Twitter, YouTube e Linkedin. www.ciee.org.br

5 FATOS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O CIEE

1 – É uma entidade de assistência social, de caráter filantrópico, sem fins lucrativos e não tem qualquer vinculação com os governos, Sistema S (Sesi, Sesc, Senai) ou entidades de classe.

2 – Promove o acesso e a integração ao mundo do trabalho a adolescentes e jovens por meio da oferta de programas de estágio e aprendizagem.

3 – É uma entidade qualificada para ministrar os encontros de capacitação socioprofissional a aprendizes.

4 – É mantida por contribuições de empresas e órgãos públicos parceiros nos programas ofertados. Nada é cobrado dos jovens e adolescentes beneficiados.

5 – É dirigido com um conselho composto por educadores, profissionais liberais e empresários, todos voluntários.

 

Assessoria de imprensa

Etcetera Comunicação

Marina Figueiredo (61) 9170 0606

Denise Margis (61) 99114-4584

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.